segunda-feira, 7 de julho de 2014

Cap. 2 - The Mission Of My Life



 Fanfic / Fanfiction de Justin Bieber - The Mission Of My Life - Capítulo 3 - Collecting information

Justin estava mais que feliz. Estava ficando entediado com aquelas férias que Richard tinha lhe dado. Não gostava de ficar parado, sem não ter o que fazer.
Fora que odiava admitir, mas tinha sentido falta de sua parceira. (Sn) Parker podia ser bem irritante quando queria, mas ele estava acostumado com sua presença, então quando ela estava longe... Bem, parecia que faltava algo.
Ele e a agente Parker eram uma das duplas de agentes mais reconhecidos. Trabalhavam em equipe há muito tempo. Sempre brigavam por qualquer besteira, mas na hora do trabalho se juntavam e bem... Arrasavam! Suas missões eram sempre um sucesso.
Dessa vez ela seria diferente, sempre os dois trabalharam em dupla, mas agora seriam um quarteto. O bom era que o agente Butler era seu melhor amigo, então estava animado com a situação. E a agente Chadwick parecia ser legal. E o melhor de tudo, competente.
- Precisamos de mais informações. –Disse Ryan, com as mãos na cabeça. –
Os quatro estavam em uma sala à parte, tentando descobrir informações. (Sn) estava no computador, digitando sem parar. Kelsey lia arquivos confidencias, parecendo compenetrada. E Ryan e Justin foram encarregados de providenciar um plano. 
- Devemos se misturar a essa universidade... Qual é mesmo nome?
- Stanford University, fica na Califórnia. Fundado desde 1891. –(Sn) respondeu prontamente. -
- Quanto são os números de universitários?
- Dezesseis mil, Bieber.
- Uau. 
- É, teremos muitas pessoas para investigarmos.
- Isso não vai ser nada fácil. –Ryan se queixou. –
- Podia ser pior. –Falou Kelsey, ainda lendo os arquivos. –
- Ah é –Justin debochou. – Como?
- Ela poderia estudar na Colum(Sn). Lá o número de pessoas é bem maior. São vinte oito mil. Então parem de reclamar.
- Ela tem razão, é difícil, mas não impossível. –Falou (Sn), colocando seus óculos de leitura. – Já tive missões piores.
- Nós já tivemos. –Corrigiu Bieber. – Se lembra daquela vez em Hong Kong? Bem, achei que ali era nosso fim.
A mulher riu. – Tem razão, aquela foi a pior missão de todos os tempos.
Ryan revirou os olhos.
- Hey, pessoal! Foco. Já mandei providenciar nossos documentos falsos, estarão prontos amanhã de manhã.
- Ótimo. –Bieber murmurou. –
Ele olhou para um envelope bege e pegou, tirando as folhas que tinha lá dentro. Era a certidão de nascimento, seu passaporte e enfim, todos os documentos de Ashley.
Justin leu tudo com atenção. Ashley Samantha Kingston. Tinha dezoito anos, mas faria dezenove daqui a um mês. Era americana e nunca morou em outro lugar. Pelo que viu em seu passaporte, ela tinha viajado muito. O lugar que a menina mais visitava, o agente reparou, era para o Canadá. E em seguida, México. E ela ia com frequência para a Índia, também. Pelo que viu, ela viaja quase todo mês para esses dois lugares. Já o último, três vezes por ano. Um fato, um tanto... curioso.
Tinha uma foto junto com os documentos, Justin analisou bem. Tinha os cabelos loiros. Era natural. Olhos azuis como o mar. Seu rosto era delicado e típico de patricinha. Era bonita, não podia negar. Na foto, a menina sorria, mostrando sua fileira perfeita de dentes brancos brilhantes. Era de dar inveja em qualquer um. Que corpão, pensou Justin, sorrindo maliciosamente.
- Estamos com sorte. –Anunciou agente Parker. –
- Estamos? –perguntou Ryan. –
- Estamos. –Afirmou. – O segundo bimestre irá começar daqui a uma semana. Podemos entrar sem perder nada.
- Me corrijam se eu estiver errado, mas Ashley cursa, ou melhor, cursava administração, certo?
- Isso mesmo, agente Bieber. –Chadwick o respondeu. – Porém relatos mostram que ela cursava isso porque o pai a obrigava. Seu sonho é cursar moda. E precisamos enviar nossa inscrição até hoje sem falta. Agente Stone disse que consegue nos colocar na universidade. Então não precisamos invadir o sistema, nem nada do tipo.
- Invadi o facebook de Ashley e bem, seus amigos pela inbox não param de enviar mensagens. Todas do tipo “Onde você está?” “Os boatos são mesmo verdade?” “Está viajando, Ash? Você anda muito desaparecida.” Parece que nem todos sabem de seu suposto sequestro. –(Sn) comentou. -
- É melhor assim. –Justin falou, indo para ao lado da garota, olhar as mensagens. –
- Quanto menos pessoas souberem, melhor. –Agente Butler afirmou. –
- Concordo. Às vezes não vale a pena pagar o preço por saber a verdade.
- Isso foi tocante, Agente Chadwick.
- Obrigada, agente Parker. –Riu. –
- Nossos documentos falsos estarão prontos amanhã de manhã. Nossa inscrição será enviada hoje... Nós partiremos daqui a quatro dias, então já deixem tudo preparado.
- Não acredito que vamos ter que fingir que temos dezenove anos. –Parker murmurou. –
- Você tem cara bebê. –Justin falou. – Ninguém vai notar que você tem vinte e um.
- Eu não tenho cara de bebê! –brigou. –
- Tem sim. –Sorriu. – E ainda chora como um bebê.
- E você age como um.
Ele gargalhou e fitou sua parceira, com os olhos cor de mel brilhando.
- Vai ver é por isso que nos damos tão bem.
- Nós não nos damos bem. –Respondeu, carrancuda. –
- Essas briguinhas são apenas charme, eu sei que você me ama.
- Vai sonhando, Bieber. Só não sonha muito alto porque quando acordar o tombo vai ser feio.
- Pode negar o quanto quiser, o importante é que eu sei a verdade. –Ele a provocou. –
Os outros dois agentes apenas se limitaram a revirarem os olhos. Justin e (Sn) podiam ser bem infantis quando queriam. Kelsey continuou lendo os arquivos, pegando informações importantes. E Ryan parecia pensar em algo.
- Que verdade?
- Bem, se lembra na França? Aquele dia que você estava bêbada?
E como não lembrar? Arrependeu-se amargamente por ter bebido em serviço, por causa dessa graça, quase foi morta. Porém Justin a salvou. Como sempre. Bom, quase sempre.
- É... aquele dia você confessou que gostava de mim. Nada que eu não soubesse, claro, mas foi legal escutar.
Ela rolou os olhos, como sempre. Justin era muito cheio de si e isso a irritava. Mas ele estava certo, mesmo achando o garoto um pé no saco na maior parte do tempo, o considerava um amigo. Um grande amigo. E sobre as brigas... Era meio que um charme e diversão. Ela amava discutir com ele! Era super divertido.
Também, eles praticamente viviam um com o outro o dia inteiro! Era impossível não discutirem nenhuma vez.
- Idiota. –murmurou.
- Blábláblá.
- Podem parar de falar e se concentrarem na missão?
- Claro, agente Butler. –Respondeu (Sn), arrumando seus óculos. –
- Aqui tem as fichas dos principais suspeitos. –Anunciou agente Chadwick. –
- Deixe-me ver. –Pediu Justin. –

A garota entregou prontamente. Justin pegou os papeis e analisou, sério. Eram bastantes fichas. Muitos suspeitos. Porém, os principais eram Chaz Somers, ex-namorado da garota. Charlotte Hayes, melhor amiga e colega de quarto. Andrew Watson, colega de classe que demonstrava uma obsessão pela garota. E Christian Beadles, o melhor amigo dela.
Eles eram os principais suspeitos.
Justin olhou a foto de cada um atentamente, guardando os detalhes, aqueles que passavam despercebidos por pessoas normais, mas não para agentes treinados.
- Estranho, não é? Os principais suspeitos são apenas adolescentes universitários. Eu pensava que teria algum inimigo de seu pai, ou algo do gênero...
- Foi à primeira coisa que eu pensei, também. –Afirma Justin, respondendo Kelsey. –
- Bem, nem tudo é o que parece ser. –Agente Parker comenta, ainda olhando para o computador. –
- Teremos muito tempo para vermos isso. –Afirma agente Butler. –
E assim se passou os dias. Os quatro agentes, que agora eram uma equipe, ficaram até tarde pesquisando sobre o ocorrido. Não acharam uma resposta, estavam muito longe de consegui-la, na verdade. Porém, iriam tentar. Agente Butler foi o primeiro a se retirar, pois tinha que finalizar uma pesquisa importante para amanhã. Em seguida, agente Chadwick se foi, pois estavam precisado dela na área de informática. E então só sobrou Parker e Bieber. Os dois trabalhavam bem juntos. Conheciam-se bem, portanto, nunca se atrapalhavam. Sa(Sn)m o que o outro iria fazer ou o que pensava.
Os dois ficaram até uma da manhã pesquisando. Quando acharam que tinha sido bom o bastante por hoje, saíram. Justin acompanhou sua parceira até a sua querida moto.
O clima estava frio, como de costume em Londres. Eles amavam o frio, por mais que nem sentissem tanto como os outros, afinal, sempre estavam em movimento.
- Está preparado para mais uma missão, agente Bieber? –(Sn) sorriu, um acontecimento raro. –
Eles já estavam fora do grande prédio. As maiorias das salas estavam apagadas, mas algumas ainda estavam acesas, indicando que ainda tinha pessoas trabalhando.
- Eu nasci preparado, baby.
Ela olhou com os cantos dos olhos para ele e balançou a cabeça, rindo. Era mesmo um exibido. Pegou seu maço de cigarros, que por sinal estava acabando. Pegou um e colocou entre os lábios. Ofereceu para Justin, que franziu a testa em desagrado.
- Você sabe o que eu acho sobre isso.
Ela revirou os olhos. – Que isso faz mal a saúde e blábláblá.
- Quando você estiver morrendo de câncer nos pulmões irá se lembrar do meu “blábláblá”.
- Você é tão irritante, Justin.
- Você também, Parker. 
Ela deu de ombros e se encostou a sua moto tranquilamente e continuou a fumar. A Ferrari preta brilhante e luxuosa de Justin estava ao seu lado. Ele abriu o carro, e jogou lá dentro sua jaqueta de couro.
- Nos vemos amanhã, agente Parker.
- Estamos fora da central, pode me chamar de (Sn).
- Ok, linda.
- (Sn), não linda. Já disse um milhão de vezes.
- Ok, (Sn)zinha. Melhorou?
- Você é impossível.
Ela revirou os olhos, em seguida jogou o cigarro no chão, em seguida pisando em cima. Foi ao lado dele dando um soco de leve em seu braço, fazendo o homem abrir um pequeno sorriso. Colocou o capacete e subiu em sua moto.
- Até amanhã, Bieber.
O mesmo já tinha entrado em seu carro, porém antes de dar a partida, abriu o vidro e olhou para ela, sorrindo. Suspirou, dramaticamente em seguida e falou:
- Eu nunca quis que o amanhã chegasse tão rápido.
(Sn) abriu um sorrio discreto, com a cantada fajuta de seu parceiro, mas agradeceu mentalmente por ele não ter visto, por causa do capacete. O carro deu partida, e ele logo sumiu de vista. Ela jogou seus cabelos castanhos longos para trás e acelerou, também.
Não tinha nada melhor para ela do que a adrenalina, do perigo.
Ela vivia por causa disso, vivia por isso. 

---------------------------
Ai está mais um capitulo de TMOML! Espero que tenham gostado. Ele foi meio parado, mas necessário. Quando começar realmente a missão as coisas vão pegar fogo hahaha Literalmente. 
E sobre All I Want Is You é a mesma historia, mas reescrita. E ela não está totalmente igual. Mudei bastante coisa, inclusive os personagens. Espero que gostem!
Bjs

 Respostas dos comentários: aqui 

6 comentários:

  1. hiefhiwhfuwe aaaaaah que perfeito todas as suas fics são perfeitas recomendo que escreva um livro garota, vai ser um sucesso este capitulo surpreendeu-me como todos os outros, são maravilhosos <3 ain continua

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Natty linda <3 Quem sabe um dia, huh? hauahuah Prometo que se sim, você ganhará o primeiro exemplar e com autografo ;) hauhauah Obrigada novamente, baby. Vou continuar sim.
      Bjs

      Excluir
  2. Puta Merdaa.. Tava perfeito.. Sem palavras esse capitulo foi super maravilhoso e ei espero, profundamente que você continue lol kk

    Ass:Mandy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Mandy <3333 Fico feliz que tenha gostado, muito mais está por vir hahahaha Vou continuar sim.
      Bjão ;)

      Excluir
  3. Omgg, Que Perfeito *-* ; (sn)zinha rs' Americano o Cap de hoje na verdade amo tds dessa apresentação rs ' <3 Continua *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HELEN, SUA LINDA, OBRIGADA <3 Fico feliz que tenha gostado *U* Isso me deixa muito feliz, você não sabe como. Obrigada por sempre comentar haha
      Bjs gata ;)

      Excluir

obrigadaaa por comenta
espero que tenham gostado bjbj